Mais refrescante, o método garante músculos tonificados e uma postura mais bonita

O pilates é a ginástica do momento. Apareceu até mesmo na badalada série Sex and the City: a ousada Samantha atribuiu à técnica o seu corpinho enxuto. Tamanho sucesso fez com que o método ganhasse novas versões, uma delas aquática. Foi esse o lançamento que mais chamou a atenção na última Ideia (o mais importante congresso de fitness dos Estados Unidos). A aula batizada de water pilates, criação da professora Carol Cargo, da Califórnia, está aqui para você em primeiríssima mão.
“Um dos principais fundamentos do pilates é acionar os músculos do abdômen para a execução dos movimentos. Esse princípio foi mantido na piscina. Afinal, essa região é responsável pelo nosso equilíbrio na água”, explica Carol. Segundo ela, o treino fortalece e alonga os músculos com movimentos de fácil execução. E, como a água oferece resistência, os músculos são mais exigidos do que na aula no solo.

Para curtir todos os benefícios, faça a coisa certa. Com a água batendo na altura do peito, execute os exercícios de forma lenta e concentrada. Enquanto se movimenta, procure prestar atenção aos músculos trabalhados e mantenha o abdômen contraído.

As piscinas do clube ou do seu condomínio são cenário perfeito para essa malhação. Quem não tem água à vista, pode experimentar a novidade a seco. As especialistas Silmara Maksoud e Vany Giannini, fisioterapêutas e proprietárias do estúdio Physio Sport Pilates, de São Paulo (SP), adaptaram a aula para o chão. “Enquanto na piscina o trabalho é feito contra a resistência da água, no solo é o peso do corpo que vai tornar o treino eficiente, já que os exercícios são feitos apenas com uma perna apoiada no chão.”

Em qualquer uma delas, você vai ganhar flexibilidade, uma postura organizada e muito mais consciência corporal. “Tudo isso é fundamental para quem quer ter um porte bonito e movimentos graciosos”, diz Vany. Escolha a sua versão e aproveite.
Instruções de uso
– O joelho da perna que está trabalhando fica levemente flexionado, assim como o da perna de apoio.
Os músculos desta perna permanecem acionados o tempo inteiro, assim como os do abdômen.
– No solo, mantenha o olhar em um ponto imaginário à sua frente, para ajudar no equilíbrio. Ou, então, apóie uma das mãos em uma cadeira. Nesse caso, porém, os músculos abdominais serão menos trabalhados.

Fonte: http://boaforma.abril.com.br/fitness/body-mind/pilates-debaixo-d-agua

Beleza & Saúde - Submarino.com.br

Leave a Reply